segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Parecer JURIDICO da Associação Nacional de Freguesias

Clique nas "folhas" para boa visualização:

4 comentários:

Anónimo disse...

Reacção às revelações sobre o caso Face Oculta

Petição e manifestação “pela liberdade” em marcha na Internet
08.02.2010 - 16:13 Por Luciano Alvarez

São na sua maioria autores de blogues. As suas simpatias políticas vão da esquerda à direita. Uniram-se para pedir esclarecimentos sobre o caso Face Oculta depois das revelações feitas pelo semanário "Sol". Lançaram uma petição pública “pela liberdade” e, quinta-feira, às 13h30, manifestam-se frente à Assembleia.

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/peticao-e-manifestacao-pela-liberdade-em-marcha-na-internet_1421806

http://todospelaliberdade.blogs.sapo.pt/

Anónimo disse...

Petição TODOS PELA LIBERDADE

http://www.peticaopublica.com/?pi=P2010N1213

PM disse...

Ó Pina, vamos lá tentar ser racionais.

“Animal irracional”

A propósito da crise e já agora da Grécia, que parece estar na moda, tanto dela se fala, soube-se que os gregos apesar de se encontrarem à beira do precipício tem as esplanadas sempre cheias, pura irracionalidade, não deveriam numa atitude mais racional estar num qualquer retiro a tentar encontrar saídas para este estado de coisas, talvez até estejam certos pois tristezas não pagam dívidas e o passo em frente mesmo estando à beira do precipício até pode ser divertido se equipados de pára-quedas.

Enquanto isso a outra Europa diverte-se a construir siglas para a desgraça alheia, após os PIGS (Portugal, Irlanda, Grécia e Spain), surgem agora os STUPID (Spain, Turquia, United Kingdom, Portugal, Irlanda e Dubai), para designar o grupo de países que podem ser afectados por um efeito dominó em caso de falência da Grécia, numa atitude de irracionalidade por oposição a uma atitude de maior racionalidade que seria a de praticar maior solidariedade entre todos, uma vez que pertencem a uma união, ou será mais divertido atirar pedras aos telhados dos vizinhos.

E nós por cá no canto da Europa, país detentor de um imenso passado e que já foi dono de metade do mundo o que nos divertimos a fazer, andamos todos distraídos dos reais problemas que nos afectam e passamos a vida a baixar o défice para depois o deixar subir e logo a seguir fazê-lo baixar e assim sucessivamente, qual carrossel gigante, e talvez ensombrados pelo tal passado de grandeza continuamos a querer mostrar obras faustosas numa atitude pouco racional do tipo vão-se os dedos e fiquem os anéis.

Irra, mas se o homem em atitudes pouco racionais faz quase sempre o contrário daquilo que seria sensato e que quase sempre defende e apregoa, para quê prosseguir neste caminho, só pode ser porque ao contrário daquilo que se julgava o homem não é um animal racional, mas sim um ser provido de uma inteligência quanto baste, ou talvez até um pouco menos e quando se baixa ao mais intimo de seu ser este revela-nos um perfeito animal irracional.

PM disse...

Ó Pina é só curvarmo-nos, nada mais.

“Sociedade arco-íris”


Shosholoza
Kule ... Zontaba
Stimela siphume South Africa


Em Agosto de 1962 foi preso e sentenciado a 5 anos de prisão, permaneceu em cativeiro durante 28, sendo hoje com 91 anos alvo de uma homenagem no parlamento do seu país, quando se celebra o 20º aniversário da sua libertação, este homem desde sempre teve um sonho que soube perseguir até à exaustão e diz quem de perto com ele privou, sem nunca ter cometido erros políticos.

O seu sonho, segundo as suas palavras era construir no seu país uma sociedade arco-íris, metáfora utilizada para significar que independentemente da raça, opções políticas e credos, a cada homem fosse concedido o direito de um voto, isto numa sociedade multiétnica e atravessada por ódios raciais profundos, que faziam parecer impossível a sua concretização.

Desde os tempos do cárcere trabalhou com persistência no sentido da concretização desse sonho, pois nas múltiplas relações que cultivou, com pessoas dos mais variados quadrantes, sempre soube considerar cada homem que com ele se cruzou como o mais importante, postura que viria a congregar em torno da sua personalidade um amplo consenso com vista à tão desejada união do seu país profundamente dividido.

Aquando da sua libertação há precisamente 20 anos deu-se o princípio do fim da indignidade e os primeiros passos em liberdade foram acompanhados e aplaudidos por uma multidão no local e em directo por todo o mundo, numa enorme manifestação de apreço e reunindo à sua volta todas as cores do arco-íris, como que a tornar realidade naquele momento o sonho de toda uma vida.

Viria posteriormente a tornar-se um grande estadista e a presidir aos destinos do seu país, na concretização dos ideias que até aí havia defendido, ainda hoje com 91 anos é o mais amado dirigente mundial e como dizia Peter Gabriel, se o mundo pudesse ter apenas um pai, seria ele o escolhido, curvemo-nos pois em homenagem diante do arco-íris.