segunda-feira, 2 de agosto de 2010

O Verão voltou...

E com ele trouxe a enchente de mosquitos e a invasão de pseudo-tias e pseudo-tios que ainda conseguem incomodar mais do que a “bichesa”...

 Vamos definir estes sujeitos que brotam na NOSSA terra por estes tempos:
  • Vestem todos da mesma forma; 
  • Têm a mania da superioridade, o que demonstram a ignorar as pessoas pelas quais passam, sendo por vezes mal-educados;
  • Entram nas lojas e são incapazes de responder a um cumprimento, ignorando por completo quem lá está, assim como os lojistas;
  • Vão para a praia e, depois do parque pago já se encontrar cheio, aguardam uma eternidade com o motor do carro ligado e de vidros fechados, com o ar condicionado (vulgo A/c) a “bombar”, à espera para terem o prazer de pagar 4 míseros euros a andarem menos uns metros;
  • Pavoneiam-se nos seus carros a 10Km/h, para poderem observar bem a dinâmica da terra e das suas gentes.
Tratam as crianças e animais por você e os empregados por “tu”.
O que nos incomoda realmente? A má-educação, a arrogância, a forma como nos olham, a forma como não respeitam a ordem de atendimento (nos cafés, na farmácia, no supermercado), a forma como não respondem e como respondem quando o fazem.

3 comentários:

Zé dos Papéis disse...

Grande retrato!
O problema é que os ti@s e os pseudo-ti@s são uma praga de muita gente gosta...
Eu por mim mandava-os todos num barco direitinhos ao...

veraodourado disse...

precisamos todos uns dos outros,o problema é muitas vezes custa dobrar a lingua,não para falar frances,ingles ou espanhol,mas para ser educado e simpatico com que lhes sai do cabedal em trabalho,horas extras e estar afastado dos familiares para aturar esses que aparentam ser mais do que realmente são e no fundo fazem pelo mesmo buraco ao fundo da coluna vertebral,o mesmo material que lhes entope a moina...

Anónimo disse...

A Comporta não precisa da escumalha de tios e tias, nem dos Espírito Santo. Já o provou, no pós 25 de Abril (até que chegou o tio Sá Carneiro)