segunda-feira, 30 de agosto de 2010

" O Mundo sem nós ": da Realidade à ficção...


REALIDADE ...


Com o Título em " Alentejanês : "Uma Comporta sem rumo ".




FICÇÃO !

Livro em Português com título:
O Mundo sem NÓS .

Se nos retirássemos agora da Terra, definitivamente, o que se passaria? Quais os vestígios do Homem (humanos) que permaneceriam e quais os que desapareceriam ? Como mudaria o planeta?



Numa altura em que vivemos tão preocupados e ansiosos com os efeitos do nosso impacto sobre o clima e o ambiente, este livro oportuno dá-nos uma oportunidade de ter uma ideia do que deixaríamos realmente como legado da nossa passagem por este planeta.

Regressaria o clima ao que era antes de ligarmos os nossos motores? Conseguiria a Natureza apagar todos os vestígios da civilização humana, incluindo as miríades de produtos sintéticos e de plástico? Por que razão certos edifícios, certas pontes, resistiriam mais à usura do tempo do que outros? O que ficaria da nossa arte? Que animais prosperariam e que raças se extinguiriam?



Pura fantasia para amadores de ficção científica? Nem por sombras! Alan Weisman tem uma investigação amplamente documentada - baseia-se, nomeadamente, na evolução de territórios actualmente virgens, as florestas que envolvem Chernobyl, a zona desmilitarizada que separa as duas Coreias - , cruza as opiniões dos especialistas com as observações dos autóctones, e convida-nos a uma instrutiva viagem à volta à Terra… sem nós!

10 comentários:

Anónimo disse...

Se não fosse pelas pessoas que pintam as suas casas eu diria que a Comporta pertencia a um pais de 3º mundo.

Anónimo disse...

entao que compadrio é este, que ninguem esta a ver???
a familia do acessor do vereador da cultura também ganha tacho??

assistente operacional para as escolas, na divisao de eduicação e acção social?
lista de ordenação final
Rute Isabel Pinto Félix, 2ºlugar???
onde? como ? porque? que habilitações?









reconhecem ?

Anónimo disse...

Classificação do concurso para a “Ocupação de sete lugares de Assistente Operacional na Modalidade de relação Jurídica de Emprego Público por Tempo Indeterminado para as Escolas na Divisão de Educação Saúde e Acção Social [da CMAS]

Rute Isabel Pinto Félix – 18,50
Cesaltina da Conceição Verdelho Murcho-18,50
Alessandra de Carvalho Bernardino – 18
Cália Maria Marcolino Pinto - 18
Maria José da Conceição Correia de Oliveira – 18
Ana Isabel Mourat Galocha – 17,50
Susana Gomes Telo António – 17,50


http://www.cm-alcacerdosal.pt/PT/Actualidade/AvisosEditaiseConcursos/Concursos/Classifica%C3%A7%C3%A3o%201%C2%BA%20M%C3%A9todo%20de%20Selec%C3%A7%C3%A3o%20-%20Escolas.PDF

Anónimo disse...

Secção do Torrão do PS
Novos órgãos eleitos para o biénio 2010/2012
Mesa da Assembleia Geral de Militantes
Presidente: Duarte Manuel Lynce de Faria
1º Secretário: Paulo Alexandre Silva Selão
2º Secretário: Rute Isabel Pinto Félix

http://ps-torrao.blogspot.com/search?q=rute+isabel

Anónimo disse...

Classificação do concurso para a “Ocupação de sete lugares de Assistente Operacional na Modalidade de relação Jurídica de Emprego Público por Tempo Indeterminado para as Escolas na Divisão de Educação Saúde e Acção Social [da CMAS]

Rute Isabel Pinto Félix – 18,50
Cesaltina da Conceição Verdelho Murcho-18,50
Alessandra de Carvalho Bernardino – 18
Cália Maria Marcolino Pinto - 18
Maria José da Conceição Correia de Oliveira – 18
Ana Isabel Mourat Galocha – 17,50
Susana Gomes Telo António – 17,50


Rute Isabel Pinto Félix -» irmã do Mauro Felix, Assessor do Presidente da Câmara

Maria José da Conceição Correia de Oliveira -» cunhada do Amilcar Grilo, chefe do departamento de urbanismo.

Cesaltina da Conceição Verdelho Murcho -» sobrinha do Décio Fava, Presidente da Junta de freguesia do Torrão (PS)

Só faltam descobrir quatro...

PM disse...

Ó Pina a obra que aconselho também é ficção, mas pode adaptar-se à realidade.

“Portugal está a dar”

Portugal está a dar cartas no que ao futebol diz respeito pois consegue uma vantagem de trinta remates contra seis do adversário no primeiro jogo de apuramento para o europeu e no segundo também o seu saldo atacante foi positivo face aos opositores e tudo isto registe-se foi conseguido em piloto automático, daí a decisão de despedir o seleccionar já que esta solução fica muito mais barata, só espero que agora a indemnização não seja paga com o dinheiro dos nossos impostos.

Portugal está a dar cartas na área dos mega processos judiciais, com o mega mais mega de todos a tornar-se num verdadeiro “case study” por causa da súmula de todos os mal entendidos e agora do acordão que teima em não querer ser impresso por culpa da informática, manias das impressoras, mas que pelo caminho já produziu dois livros, um primeiro de uma das vítimas e agora um segundo de um dos arguidos.

Portugal está a dar cartas no financiamento da sua dívida pública onde é já um dos países que mais elevadas taxas de juro tem que pagar pela emissão de títulos da sua dívida sem ter ainda dado mostras de estar a conseguir conter a respectiva despesa, este é sem sombra de dúvida o caminho mais curto para o afundamento da nossa economia, daí talvez a opção atempada de compra dos tão falados submarinos.

Portugal está a dar cartas na arte da guerrilha política, onde começou por haver um coelho como aliado e em que nós fizemos de vítimas, mas em que agora com a abertura da época da caça o coelho parece não ter muito por onde se esconder, já sente o chumbo a passar perto das orelhas e nós continuamos na expectativa de poucas ou nenhumas melhoras, diz quem sabe que só se safam os que têm vista aérea sobre a área do conflito a partir dos seus aviões privados, o luxo compensa sempre.

Portugal está a dar cartas na venda das tradicionais bolas de berlim ao longo dos extensos areais da sua costa, este ano com o regresso em força destes vendedores, talvez por força da crise e talvez também por força da crise a ASAE esteja com falta de meios de fiscalização, ou tenham ido de férias os fiscais, ou então quem sabe este tipo de prática tenha sido despenalizada, se assim é ainda bem pois sabe tão bem uma bolinha com creme deitado numa toalha a ouvir a ondas do mar.

Convenhamos que as coisas poderiam andar melhor, mas provavelmente não é possível por variadas e boas razões razões, daí que a minha sugestão de momento vá para a leitura por todos os nossos responsáveis políticos, de uma obra de referência a editar durante a próxima semana, trata-se da primeira tradução portuguesa de “História Política do Diabo”, de Daniel Defoe, donde certamente poderão retirar conceitos interessantes para aplicar à nossa realidade presente, no sentido de colocar Portugal a conseguir dar um pouco mais.

Anónimo disse...

Bernardino Melo , Amarante, 10/09/10 13:07

Este é "dejá vu", o outro era "jamais", quando começam a falar francês costuma ser mau sinal.

http://economico.sapo.pt/noticias/para-mim-cortar-o-defice-e-ter-um-deja-vu_98829.html

Anónimo disse...

vaz , Lisboa, 10/09/10 20:17

Em vez de sair o projecto de revisão ,
ainda vai sair o acordeão e o violino da Casa Pia....

http://economico.sapo.pt/noticias/psd-entrega-projecto-de-revisao-constitucional-na-tercafeira_98859.html

Anónimo disse...

Funcionários públicos já trabalham por sms

Quarta-feira, Setembro 8, 2010, 9:00

SEND/JS – Depois da fábrica de calçado Pinhosil ter despedido os empregados por sms, o Governo reconheceu o poder do telemóvel como instrumento de trabalho.
Surgiu assim um projecto pioneiro intitulado TECLAS – Trabalho Electrónico Com o Lombo Ao Sol –. que visa evitar que os funcionários públicos saiam de casa só porque têm de trabalhar. Os funcionários já integrados no projecto receberam telemóveis especiais que percebem quando os donos estão na pausa do café, e que contêm uma série de mensagens pré-definidas, tais como “o colega que trata disso está de férias”, “isso é na outra fila e tem de tirar a senha verde”, ou “traga sete fotos, quatro comprovativos de morada e três amigas”. Os funcionários estão a integrar-se bem no projecto, apesar de alguns ainda estarem algo reticentes, afirmando que ninguém lhes paga para teclar.

http://prioradodeidiotas.com/oindesmentivel/seccoes/vida/funcionarios-publicos-ja-trabalham-por-sms

Anónimo disse...

Presidente da Câmara mistura gestão da Câmara, com gestão da vida pessoal com a namorada: CARTÃO GALP FROTA plafond de 350 euros por mês é dado à namorada pseudo Jornalista desde 2007. Esta é a primeira revelação, mais se saberão.