terça-feira, 6 de outubro de 2009

Do programa: "Conservação rentabilzação do espaço polidesportivo e campo de futebol"

A inexistência de actividades que permitam a ocupação dos tempos livres dos jovens e adultos é uma realidade da nossa terra!
O espaço desportivo existente está num estado pouco apelativo, não convidando à prática de desporto.
Consideramos importante a conservação destes espaços e rentabilização dos mesmos através de actividades dirigidas para a população.
É necessário criar ocupação para os jovens, até porque é uma forma de prevenção de riscos!
É necessário criar ocupação para os adultos, até porque é uma forma de promoção da saúde!

2 comentários:

Comporta disse...

Já ultrapassámos as 3000 visitas...
E já fomos visitados por mais de 830 pessoas...
Obrigado a todos!!!

Vou voltar ao anonimato disse...

Ó Pina, não há fome que não dê em fartura, mas cuidado com a “Alimentação”

Como muito bem sabem nós nascemos puros e cristalinos, qual diamante em bruto, mas é depois com o crescimento que vamos alimentando os dois lados que qualquer um de nós possui, o bom e o mau, sendo que aquele que fôr melhor alimentado prevalecerá.

Também na nossa realidade socioeconómica podemos dizer que temos uma melhor ou pior realidade, consoante os responsáveis aos mais diversos níveis forem criando e pondo em prática boas ou más políticas e isto começando logo na interpretação que eles possam fazer das realidades no terreno.

Também a nível local esta forma que os responsáveis têm de focar a sua atenção em melhores ou piores práticas, em melhores ou piores projectos, condiciona e de maneira, as melhores ou piores condições com que temos que conviver no nosso dia a dia, e basta olhar em redor e verificar que existem povoações mais desenvolvidas que outras.

Mas voltando ao nosso início de conversa as povoações e Concelhos, quando nascem, nascem puros e cristalinos, qual diamante em bruto, mas é depois na forma como vão sendo alimentandos pelos seus responsáveis, que se vão tornando em melhores ou piores lugares para viver.

É pois de extrema importância que no próximo dia 11 de Outubro saibamos escolher responsáveis conhecedores das nossas realidades e com propostas de desenvolvimento em que vejamos se está a privilegiar a alimentação do lado bom das coisas em detrimento do seu lado mau, pois só desta forma podemos aspirar a um melhor lugar para viver.